sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

O amor

Não, não queria mais ser pesado. Não queria mais planejar nada. Apenas o essencial. O que ler depois de um semestre estressante, quais filmes assistir, quais e-mails escrever, quais amigos com quem compartilhar segredos, quais assuntos a serem entendidos, posicionados e discutidos. Apenas o essencial e bem feito! As matérias para se dedicar, os objetivos aos quais atingir; os fins de semana em que sair e aqueles em que é melhor ficar em casa, de pijama ouvindo uma boa música e comendo uma comida gostosa.

Ah, o amor. Esse, vai ter que esperar. E vai ser grande, se tudo der certo!

domingo, 18 de janeiro de 2009

Uma casa no campo

Ser humano. Pulsação. Pensamento. Felicidade. Sorrisos.

E o que um fim de semana maravilhoso, com gente do coração não faz com uma pessoa?! Vivam as galinhadas, as pizzas e macarronadas, as cachaças, o rum e as brejas. E claro, toda a espontaneidade de muitos "velhos", "si pás" e "carái, véi".

Que fique bem claro: poderia ter dito tudo isso só fazendo mímica.

domingo, 11 de janeiro de 2009

Ah!

Vida sem internet - não dá. Maldita. Logo eu, adepto de toda a simplicidade do mundo. Não é que não dá. Dá - mas só se eu estiver incrivelmente feliz, leve, intenso e banal. Não estou. Na verdade, todo esse clima carioca de interior me fascina - esses morros, esse verde, esse sotaque maravilhoso, essa comida boa e essas pessoas do coração. Mas a parte pulsante não tarda a vir a tona.

É aí que me dá uma vontade de sair na rua, pular que nem louco e me esquecer que um dia conheci algo parecido com um computador.

À Mari, que scrap mais formidável - e festa mais a nossa cara impossível!Hunf...Daria tudo pra ter ido. Alice, tira essa carta logo menina! Mi, a carta é um vírus sim. E quero repetir pra você: o seu depoimento me emociona! Fontes, não te liguei na sexta porque, pra variar, meus créditos já acabaram. Vontade pra filosofar com você não faltou! Clare, ahh meu...Quero responder seu e-mail-carta-sensacional agora, mas em uma lan house, é impossível. Os seus conselhos vós foram dos melhores, diga-se de passagem. Pode deixar que te respondo munitinho! Má, boa viagem! Deu certo a vaga do carro? Sorriso e Paulinha, como vocês estão?! Martiiiiiiiii, meu, senti o poder da sua breja na praça Roosevelt! Sú, cara, sinto sua falta absurdamente! Fábio, me dê notícias! Sô, e a boquinha de palhaço? Dougs, Dri e Camboja, eu é que sei a falta que vcs me fazem numa rotina. Man, muita calma nessa hora. Fica em SP, por favor!

É isso. Não, não é. Aos palestinos, toda solidariedade, angústia e força do mundo. Isso tudo me enoja, mas com certeza ainda vai render muito, infelizmente - e ser palco para futuros posts.

Hasta!