sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

O amor

Não, não queria mais ser pesado. Não queria mais planejar nada. Apenas o essencial. O que ler depois de um semestre estressante, quais filmes assistir, quais e-mails escrever, quais amigos com quem compartilhar segredos, quais assuntos a serem entendidos, posicionados e discutidos. Apenas o essencial e bem feito! As matérias para se dedicar, os objetivos aos quais atingir; os fins de semana em que sair e aqueles em que é melhor ficar em casa, de pijama ouvindo uma boa música e comendo uma comida gostosa.

Ah, o amor. Esse, vai ter que esperar. E vai ser grande, se tudo der certo!

4 comentários:

Du Graziani disse...

O amor ... tem me calejado tanto, meu caro Túlio. Fui ao médico e o diagnóstico foi o de apaixonados !!!

Chegando á SP te conto ...
Só te peço uma coisa ... não espere nada do amor, espere que ele te envolva. Envovê-lo pode ser perigoso, escorrer pelos seus dedos ...

Saudade ...
Abração

Alice Agnelli disse...

mas tulio..
..o amor não (se) espera!

Tulio Bucchioni disse...

Gostei dos conselhos, gente!haha

Felipe Lobo disse...

É, o amor não sabe esperar, já cantavam Herbert Viana e Daniela Mercury.

Ele simplesmente acontece.