domingo, 15 de março de 2009

Sacada na Toca

E de repente estávamos nós cinco juntos na sacada. Éramos dois; a casa completa, tornamo-nos cinco. Um desabafava e colocava a moradora ausente das últimas cinco horas a par dos acontecimentos que perdera, outra, caindo de sono e fazendo do piso seu colchão e do vaso de flores seu inimigo, não estava assim tão presente na conversa; uma dava indícios de choro, em parte frente a mudanças naturais que lhe propunham novos desafios e em - boa - parte, devido ao álcool que corria ainda forte em seu sangue. O último, bom, o último era responsável por algumas risadas e pela lembrança de uma ótima torta de frango - uhmm...

Ali, sentados olhando as estrelas, cansados e suados do calor de um dia inteiro, deixando aquele silêncio oportuno e natural, que prevê os melhores e mais espontâneos momentos surgirem, tomar conta da roda sem constrangimentos, foi que a Toca lhe deu mais uma daquelas sensações tão envolventes de pertencimento e de felicidade que só podem sinalizar o que é, apesar de um pouco piegas mas ainda assim, inevitável de se dizer: o quanto ainda viveremos nessa república!

E se alguém se incomodar com o barulho, pode lhes dizer, por favor: " Ahh, companheiro, vê se vai tirar tick-tick lá onde é que tão os meus pijama! E se achar ruim, toco o berrante meeeermo!"

5 comentários:

Victor disse...

Como eu adoro aquele lugar e as pessoas que por lá encontro!

Paulinha, trocando em miúdos disse...

aaah.. a Toca é um poço de ternura.. x)

Maria Joana disse...

eu tava pra mandar um comentário rindo do meu próprio esquecimento-lágrimas-bêbadas-tick-tick-sem-pijama, mas o comentário do victor só me faz brilhar os olhos e querer dizer:

nhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

*-*

Maria Joana disse...

(deliciosas mimimices essas...)

Alice Agnelli disse...

eu falei pra vc que essa Toca seria a melhor coisas de todos os tempos...