quarta-feira, 21 de julho de 2010

O Nosso Amor de Ontem


O Nosso Amor de Ontem, filme de Sydney Pollack de 1973, com Robert Redford e Barbra Streisand (ao lado) me intriga e me faz muito sentido - de um modo triste, diga-se de passagem. Se bem que um tanto estereotipado, o filme trata dos dilemas de um relacionamento entre uma garota militante de esquerda e um garoto bon vivant, mas bem intencionado, que estudam na mesma Universidade. Katie se sente atraída e logo se apaixona por Hubbell, que apesar de não participar de nenhum tipo de organização coletiva, não deixa de guardar sua admiração por aqueles que se manifestam a favor de uma causa.

E causas a defender era o que não faltava na época em que o filme se passa: o pós-segunda guerra mundial nos EUA. Katie faz campanhas contra a ditadura de Franco na Espanha, a favor do desarmamento nuclear, pela liberdade de expressão. Tudo isso não a impede, no entanto, de se apaixonar e de se afastar do centro de sua pró-atividade, Nova Iorque, para viver uma vida distante de seus ideais ao lado de Hubbell na Califórnia.

E viver essa vida significa conviver e ter amizade com pessoas com valores e hábitos totalmente diferentes, abdicar de pontuações políticas mais críticas, em resumo, se acostumar com a maneira como se diverte, se pensa e se vive de uma maneira hegemônica mais convencional - quando não conservadora. Eis que, quem surpreende é quem menos se espera, o amor. É possível largar sonhos e ideais tão internamente arraigados por alguém que se ama? Antes, será que o amor supera vidas ideologicamente diferentes?

Hubbell, que certamente é estimulado diariamente por Katie a escrever, a refletir e a questionar antigos hábitos de vida e ciclos de amizade, não percebe que, ao contrário de sua companheira, que o respeita e se dispôs a mudar de vida para viver ao seu lado, abdicando de sua antiga rotina nova-iorquina, algumas atitudes tomadas com relação aos ideais e posicionamentos de Katie são capazes de cercear justamente o que ela tem de melhor: sua personalidade. Não se trata de se juntar à mulher em suas atividades; antes, trata-se de respeitar este que é um dos traços de sua personalidade, sua atividade política e cidadã.

Para apimentar a discussão, vale o questionamento: se os papéis se invertessem e Katie fosse o homem da relação, será que esse dilema teria todo esse peso? Será que ela teria de optar entre a atividade política e ficar ao lado de sua mulher? Vale a reflexão.

O filmes traz muitas perguntas importantes e angustiantes à mente. O lugar de quem acredita e luta por uma causa em um mundo certamente cheio de problemas, a paixão por uma atividade transformadora - seja em um coletivo organizado, seja em uma profissão - a possibilidade de relacionamento entre pessoas com referências tão diferentes. Os limites do estímulo mútuo e o início da subjugação de um ao outro. O fim e o relembrar.

Não que, obviamente, esse tipo de relacionamento seja muito especialmente diferente de todos os outros. São apenas outros tipos de conflitos quando o assunto é o relacionar-se de duas pessoas, sempre tão complexo. E maravilhoso, é bom não esquecer.

3 comentários:

Silas Luiz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Silas Luiz disse...

Tulio,

Que inveja de você, pelo blog, suas férias parecem ter sido (ou estão sendo) super produtivas (ou proveitosas), não?! Assistindo a peças, filmes (claaaássicos)... Acredita que passei o tempo quase todo nas casas dos meus pais. Ora na casa de um, ora de outro. TeeeeédiozzzZZZzz. Acho que o ponto alto foi quando finalmente vi Mamma Mia! E só - ou quase.

E que mudança no tema do blog, hein, rapaz?! Achei forte. Impactante. Tenso. Como algumas ideias têm de ser.

E a viagem, tudo pronto?

Besos, muchacho.

Silas Luiz disse...

Não posso negar que fico contente com um comentário, mas também é verdade que muitas vezes o simples fato de escrever já faz eu me sentir bem melhor. Ler um bom texto - ainda que sem comentá-lo - também funciona.

Vc não vem pra sp antes de viajar? Eu já estou aqui e devo viajar lá pelo dia 29 porque minhas aulas começam dia 02. Acho que só daria pra nos vermos antes de vc viajar! Qqer coisa, dê um toque!

:**