terça-feira, 10 de abril de 2012

Pessoalmente, emoções poderosas

Pessoalmente, acho que o movimento feminista deve almejar mais do que a eliminação da opressão às mulheres. Deve sonhar em eliminar as sexualidades obrigatórias e os papéis sexuais. O sonho que acho mais fascinante é o de uma sociedade andrógina e sem gênero (embora não sem sexo), na qual a anatomia sexual de uma pessoa seja irrelevante para o que ela é, para o que ela faz e para a definição de com quem ela faz amor

Gayle Rubin, "O tráfico de mulheres: notas sobre a economia política do sexo"


Olhou-a de relance e baixou o talher. Revirou a comida, as lágrimas contidas, os soluços abafados. Garfo para cima, garfo para baixo, enlouquecido e insensato. Movimentos mecânicos e caóticos, sem pensar. Não poderia se articular; não falava, nem balbuciava. Irrompeu-se.

Emoções poderosas. Se fosse ator, daí surgiriam os dramas e assim atingiria o animalesco, o transe. Esse estado natural e irremediado.